30 de jun de 2009

Um pouquinho de mim.

Hoje vou colar um escrito meu, um dos meus preferidos, espero que seja do agrado.
ESCREVER

Quantas vezes eu quis realmente falar de mim.
Como quis me apresentar para as pessoas da maneira como eu realmente sou.
Como desejei que todos me amassem por aquilo que eu trago de mais lindo e feio dentro de mim.
Como sonhei em ser observada, elogiada, amada.
Sempre inspirei deixar escritos longos, curtos, breves, frases, para os meus de hoje e de um futuro.
Mas escrever da medo exige reconhecimento, tomada de consciência.
Obriga-me a me conhecer antes dos demais.
Faz-me ter que me assumir pecadora e guerreira, amada e odiada, reconhecida e esquecida.
Faz-me olhar para mim mesma e os demais de uma maneira única e diferente.
Faz-me ter que aceitar o outro antes de mim.
Faz-me reconhecer derrotas e vitórias.
Confronta-me com a vontade de viver e morrer.
Faz-me ver o quanto tudo é breve e passageiro, como o amor que chega de mansinho e toma todo o meu ser pra nunca mais sair dali, quando por vezes eu não queria senti-lo nem vivê-lo. E que o ódio chega rapidamente e inunda todo o meu viver, e num piscar de olhos vai embora, esse que eu queria que durasse uma vida inteira.
Escrever...
Mesmo tendo tanto a aprender antes de escrever, olha eu aqui, na tentativa de ampliar as minhas possibilidades, as minhas experiências.
Escrever...
Quando penso que eu também fui escrita, por todos que por mim passaram e que eu nunca estarei completamente escrita, pois sempre há uma página em branco para aqueles que ainda terão a oportunidade de pelo menos uma linha escrever na minha vida...As minhas dúvidas crescem a respeito da escrita, nunca saberei se o que escrevo hoje foi a verdade de um passado ou será uma linha de pensamento para o futuro.
Só sei que quero a cada dia encontrar-me com quem possa cada vez mais fazer o meu Livro mais produtivo e criativo.
E quero poder também escrever no seu Livro deixando sempre a marca do meu amor e da minha dor.
A.N.A. 19/03/05

Nenhum comentário: