17 de jun de 2009

Descobrindo


Tenho descoberto que tenho um mundo gritando dentro de mim.
Gritando coisas que nem eu sei ao certo, gritando e querendo ser ouvido.
É a vida que se mostra frágil, sensível, vulnerável quando eu queria que ela fosse sempre consistente, forte, inabalável.
Esse ano fiz um passeio com minha Amada para um dos lugares de cobiça por muita gente, a minha família mesmo é fanática pelo Cristo Redentor (vou ser sincera e dizer que o que mais me fascinou lá de cimão foi a altura, gente que lugar alto), e a vontade que sinto as vezes é subir lá novamente para simplesmente gritar.
Na minha santa ignorancia se eu gritar muita coisa ira deixar de incomodar, as pessoas deixarão de ser preconceituosas, ao menos comigo, a vida entendera que eu não to de brincadeira com ela e que não aceito tudo o que ela faz e da maneira como faz.
Porém, mais uma vez silencio, respiro fundo, dou um sorriso e saiu andando porque a vida continua, porque não tenho como subir no Cristo agora e gritar de lá, e mesmo que eu fosse até lá talvez nem pudesse gritar já que tem muita gente lá que vai para se encontrar, para rezar, para, para, para, para...é o jeito é gritar através das letras digitadas...
Que tenhamos um ótimo dia.
Saudades de você Amada.
Bjão.

Nenhum comentário: