11 de fev de 2013

Eu vi

A Vida segue, sem se preocupar com as dúvidas, com as dores, com os questionamentos, com as preocupações, com as alegrias, com as surpresas, com o que nos tira o fôlego.
Ela simplesmente continua, intacta, móvel como sempre.
Nessa correria do dia a dia que é a nossa vã existência, deixamos de reparar em pequenas coisas.
Entramos em nossos carros e só conseguimos olhar os faróis a abrirem e fecharem, só enxergamos as brechas em que podemos entrar para ultrapassar um ou dois carros.
Tudo isso no desejo, em que gostaríamos de acreditar ser verdade, de ter mais tempo para nós.
Esses dias eu me permitir olhar de maneira diferente, e apenas sorri.
Eu vi uma planta com flores lindíssimas em uma esquina, ali, bela, a Vida nos grita para relaxarmos.
Eu vi um pai levando seu filho para a creche. Aquele homem carregando em seus braços seu filho para suas experiências infantis. Um homem feliz em realizar seu papel de pai.
Vi crianças sorrindo e brincando enquanto suas mães conversavam apreensivas sobre alguma falta de sorte dessa Vida.
Vejo minhas plantas crescendo, folhas novas nascendo, independentemente de minha ação.
Adoraria olhar com mais simplicidade, com mais paciência, com menos razão para a Vida, para a Existência.
Ainda me lembro de momentos em que um simples balançar das copas das árvores me traziam uma alegria impar.

Onde está tudo, o que aconteceu, para onde foi????
Oh Vida, cá estou!!

Como diz uma música "O céu caiu sem estrela, sem deus".