15 de out de 2010

Não sei como, onde e no que pensar


Eu quero dizer, quero escrever, mas nem sei por onde começar, como começar e como fazer para o que ecoa dentro de mim se transformar em palavras escritas.

Penso que estou fazendo o correto e o melhor e descubro que não é dessa forma como é visto, entendido, aceito, vivido pela outra pessoa.

Ahhhhhh, não sei mesmo como fazer.


Vidas diferentes tem dessas coisas de um falar e o outro não interpretar ou vice versa.

Seria tão mais simples se as vezes só nos colocassemos no lugar da outra pessoa, se ao invés de criticar ou nos fazer de vitimas, apenas aceitassemos o que estamos ouvindo, vendo, lendo.


Esperava outra reação, pensei em ter outra ação, acreditei que seria um passo e que seria acolhida e reconhecida, ledo engano.


Me encontro novamente na situação estática.

Não quero ter receios, nem medos, nem ficar parada. Quero sorrir, quero amar, quero ser eu, simplesmente eu...me aceite assim por favor.


Faça de seus braços meu asilo.


Ainda não sei como, onde e no que pensar.

Nenhum comentário: