13 de mai de 2012

Amizade, sempre é tudo.

Este ano estive, no aniversário do filho da minha amiga. 
Lembro que em 97/98/99...eu não perdi a festa dos filhos da Celia. E lá estávamos nós sempre reunidas para comemorar o aniversário, ou da Lays ou do Luiz Victor. Ou para o niver dos filhos da Josiane, a Thayná e Cinthia, logo depois veio o Cauã.
Os anos foram passando, eles foram crescendo, nós fomos organizando nossas vidas de maneiras diferentes. E anos depois as demais amigas também tiveram seus filhos.
E não pude comparecer no aniversário das 'zemeas', mais lindas, da Fernanda, a Duda e a Sofi,  nem no aniversários da "Tina" da Flávia, e também não tinha comparecido ao primeiro aniversário do Luis da Celí.
Sábado, véspera do dias das mães estava eu lá. Com muita alegria em participar do aniversário desse sapequinha que é o Luis. Só quem o conhece sabe as peripécias que ele faz, e as carinhas mais fofas quando pedimos para ele sorrir.
Um encontro de gerações diferentes.
Nós, com nossas vidas corridas, ensinando os pequenos infantes como é ser amigos.
Amigos que nem quando a gente liga e começa a falar com a pessoa, pensando que é outra, não é mesmo Fernanda?
Ou amigas que não atendem o celular, como a Josiane e a Flavia.
Amigas como as que nunca está em SP quando tem um encontro, como eu. (ai que vergonha).
Amigas que são faladoras e sempre manda a gente ser mocinha, como a Celí.
Amiga como a que estuda, e nos faz acreditar que um dia seremos assim. Como a Ana Lúcia.
E amigas que sempre está lá pronta, para falar, "chega né", como a Celia.
Já me peguei inúmeras vezes pensando em que ponto, qual o momento em que nos ligamos tão fortemente. E sinceramente, não consigo denominar um fato, um episódio ou um momento.
Foram tantas experiências juntas, tantas emoções, tantos risos e choros também.
Estávamos juntas naquele inicio de aula em 1994, CEFAM, 1ºD, e nunca vou esquecer da professora de biologia, Fátima, dizendo que era um ano que ficaria para a história. E ela foi sábia quando disse isso.
Estávamos juntas na viagem de trem à praia. E nos episódios que lá ocorreram. Nos dias que ninguém queria estudar, e nos dias que tínhamos de estudar.
Ana Lúcia, me ensinando português na hora da prova, foi tudo...rsrsrs.
Sempre que vou à diretoria de ensino revejo um pouco de nossa história.
Vivemos uma viagem, única, que nos fez viver muitas coisas estranhas...rsrsrs.
Fomos a enterro de uma colega.
Vimos os filhos nascerem, crescerem.
E hoje estamos juntas ensinando os pequenos que ainda existem coisas boas no mundo. E que amigos são a parte mais boa que poderia existir.
Pra não perder o ritmo, não estarei novamente no niver da "Tina", (acho que é por isso que ela estava brava comigo ontem...rsrsrs), mas tão logo estarei presente.
Amigas sei que nossa vida é corrida, mas amo cada uma de vocês.
E amo as filhas e filho que tiveram. 
Até o próximo encontro.
amigas para sempre.


2 comentários:

Professora Celia disse...

Sem comentários amiga. Vc já disse tudo né? Mas sabe pq nenhuma de nós consegue entender,lembrar ou encontrar um fato que tenha nos unido assim? É simples... é que entre o Céu e a Terra há coisas que não se explicam e assim é a nossa Amizade...

Celí disse...

Nossa você realmente estava inspirada... me fez até chorar e recordar mais uma vez... aqueles momentos felizes, encantados, mágicos... Que por ter amigas maravilhosas como vcs ainda posso, mesmo que de vez enquando, sentir aquele gosto de sentimentos e amizade intensa que eu sentia todos os dias que eu compartilhava com vcs. Agradeço a Deus por me privilegiar com amigas maravilhosas e por manter nossa amizade nesse nível de amor que temos umas pelas outras... Bjs