31 de jan de 2010

Hora de ir embora, mas estou preparada pra isso?



Depois de longos dias, tenho de ir embora.
Tenho protelado essa data, mas sei que ela chegará, sei que ela fará parte de mais um capítulo de minha vida, de nossa história.
O que fazer com o que já me acostumei, como por exemplo, do seu cheiro pela casa, da toalha deixada em cima da cama, da mania de pegar o pano de prato pra limpar a mesa suja e isso desencadeia uma pequena discussão por minha parte, já que você simplesmente não consegue ir até a pia e pegar o pano de pia, que seria o mais adequado para isso?
Como deixar de lembrar da ausência que será não ter quem me abrace de madrugada e nem quem eu procuro para abraçar?
Ah, queria que SP fosse ali, sabe naquela esquina onde pegamos ônibus. Como adoraria que RJ fosse ali onde trabalho e assim eu poderia te ver pelo menos 2 vezes ao dia.
Quando estivesse indo trabalhar, mesmo que eu não precisasse estar ali tão cedo faria questão de inventar um motivo, que fosse o de comprar pão ou o jornal do dia, apenas para te ver. E de noite, quando eu poderia te dar um beijo, senti seu cheiro e seguir em paz.
Sei que sou uma pessoa difícil, sei que poderia ter proporcionado mais momentos agradáveis, sei que minha carência as vezes prejudica mais do que ajuda. Ah como eu sei de tantas coisas. Coisas essas que não digo pra ti e por vezes nem admito pra mim.
Nesse momento sei que a partida me trará dor, lágrimas, lembranças, desejos, anseios e sinceramente espero que acima de tudo me traga objetivos, ações e decisões.
Que essa ausência, momentânea, sua seja o suficiente para que eu possa tomar decisões, para que eu possa aprender a me arriscar mais, a sorrir mais e sempre a buscar a minha felicidade e minha realização.
Falamos tanto sobre felicidade, paz, realização, trabalho, dinheiro, riquezas...mas é muito mais difícil tomar decisões do que simplesmente ficar divagando sobre tantas coisas.
Eu vou na certeza de que meu coração não se aquietará até a hora deu voltar.
Foram dias em que eu dei muito de mim.
Em que eu pedi muito de ti.
Em que você superou-se e doou-se para mim.
Dias em que eu pedi e que desejei que pedisse.
Momentos em que dei e que recebi.
Situações nas quais eu implorei e adoraria que tivesses implorado também.
Conversas na praça, abraços na praia, caminhada ao som do mar, amigos, sorrisos, beijos ardentes, família presente, sucos, cerveja, vinho, conversa eu e você. Sonhos expostos, desejos conhecidos, lembranças do começo e anseios para o futuro.
Mais uma página escrita, mais uma vez nossa história foi preenchida com olhares, sorrisos, lágrimas, alegria, esperança, desejos, anseios...
Eu não to preparada pra ir embora e acho que nunca estarei, mesmo sabendo que isso faria parte das férias. Mas meu coração, minha alma, meu ser não foi capaz de incorporar isso.
Voltarei sempre e você irá em todas as situações que quiser, mas às vezes isso não basta para quem ama e quer presença constante.
Vou aproveitar cada momento longe de ti, para fazer muitas coisas e sempre voltar cheia de novidades, de vida, de alegria.
Buscarei sempre e cada vez mais situações que farão parte da nossa vida e de nossa história.
Por enquanto alguns sonhos ficaram para lá na frente, para podermos amadurecê-los e ir buscando situações reais deles existirem.
Adoraria que as coisas fossem mais fáceis e que eu não precisasse partir, porém, não somos assim, nossa história não é assim.
Então, mesmo com as lágrimas nos olhos e o aperto no coração, preciso ir.

TE AMODORO!


Até o próximo abraço.


Nenhum comentário: