12 de set de 2009

Tentativas.

Eu tentei, busquei me mostrar, me apresentar, a palavra falada não parece ser minha amiga mais fiél.
Não consigo dizer tudo o que sinto, o que me dói, o que faz minhas lágrimas cairem e nem o que faz meu sorriso ser tão espontâneo.
Então escrevo, me revelo, me conheço. É um doar e um ganhar.
Mas você não me lê, não me vê, não sente comigo não entende...
Pensei que este seria um canto onde eu poderia me apresentar e onde pudesses me conhecer melhor, mas continua sendo só meu, só meu...
Minha solidão parece não me abandonar, não me largar.
Quer ficar comigo, fazer morada e não quero mais isso, não quero mais um caminho só meu, não posso com apenas um par de pegadas na areia.
E ai de quem ousar dizer que é porque eu estava sendo carregada que sentirá o peso do meu carrego.
Não quero ser carregada, quero caminhar ao lado, quero segurar na mão, quero sorrir e chorar, não quero nada mais do que a beleza do amanhecer ao teu lado.
Tentativas várias, em vão.
Sei que quero conseguir e vou seguir até ser vista, lida, entendida.





Nenhum comentário: