4 de jan de 2012

Descobrindo com o céu.

O céu tem me chamado tanto a atenção.
Suas cores, nuances, as formas que as nuvens podem nos oferecer.
É uma esperança que encontro nele.
Olho-o e está nublado, acinzentado, e no dia seguinte se mostra limpo, azulado, com uma forte luz provinda do sol.
Descobri que com a luz do sol posso enxergar tudo, mas que algumas cores se perdem na completa luz.
Encontrei um verde sem igual em árvores que antes não conseguia admirar, já que por vezes o sol forte me ofuscou à visão.
Lógico que discordaram de mim, mas não me importo, é como hoje vejo é como sinto.
Acredito firmemente que esse ano é um ano de mudanças, transformações, decisões e conquistas, precisei de dias nublados, céu amarelado para encontrar a resposta na própria natureza do que me espera.
Nada muda abruptamente, as situações são mudadas, redirecionadas, devagar, cautelosamente, cuidadosamente para que possamos vivê-las em sua amplitude.
Por isso o céu não se abriu completamente, ainda, mas aos poucos vai se mostrando, vai deixando com que nos acostumemos com sua luz novamente com sua  onipresença e com seu calor.
Olho pela janela e já não consigo deslumbrar o mesmo verde, ele agora tem algo a mais, contudo, sei que ele existe, que se encontra lá, assim como todas as demais coisas que venho mudando em minha vida, aos poucos vou me apresentando, vou me transformando, vou deixando que me descubram e vou descobrindo.
Uma certa alegria e contentamento me apossa, decisões que outrora demoraram a ser tomadas, hoje são ansiadas e precisam ser vividas com certa urgência.
É a Vida se mostrando, única, mas com oportunidades e só cabe a mim decidir vivê-las ou não.

Um comentário:

Lua Nogueira disse...

Gostei muito da analogia que você fez... realmente... quando estamos parados, observando algo na natureza... imediatamente trazemos aquilo pra nossa vida... e pensamos na nossa existência, nos nossos problemas, nas nossas conquistas, e no que estar por vir. Belo post!