6 de dez de 2010

Fim de ano chegando.


Mais uma vez estamos na correria para o fim do ano.
Sem falar no dinheiro que não existe mais e as dividas que não param de chegar.
Deveria existir um limite de dividas possíveis de serem pagas no mês de dezembro...assim como essas promessas de ganhe isso, grátis aquilo também poderiam acontecer comigo qualquer dia desses.
Enfim, a vida continua.
E esse fim de ano tem sido diferente pra mim.
Coisas aconteceram, situações foram vivenciadas e revivenciadas, situações que eu acreditava não mais ter de passar novamente, porém, a vida não faz as coisas do jeito que imaginamos e esperamos.
Não gosto de pedir presentes de natal pois esses para mim devem estar vinculados a idéia de nascimento de presentear o salvador que vem ficar ao nosso meio.
Como hoje isso não faz parte de minha vida, costumo dizer que não quero favorecer o comércio e o desejo desenfreado dessa sociedade consumista.
Contudo, esse ano quero desejar um presente. Quero desejar o silêncio do meu coração e a sabedoria de ouvir sem falar, sem questionar, sem reprovar, apenas ouvir.
Obviamente tenho a certeza, e a experiência, de que quando se coloca a ouvir, por mais que já tenhamos imaginado (preste atenção na palavra: IMAGINADO) o que poderíamos ouvir, nunca é de fato o que por nós foi pensado. E mesmo que as palavras sejam aquelas pensadas elas tem outro peso que naquele momento, solitário da imaginação, não pode ser vivido.
A vida é isso, uma dinâmica, impossível, de ser prevista.
Desse ano, diferente de outros, levo de bom amadurecimento e crescimento, pessoal, profissional, familiar e relacional (essa palavra acho que nem existe..rsrs).
Guardarei também lembranças boas de uma turminha barulhenta e exigente.
Preservarei no baú de minhas histórias as conversas com a Amada e as lágrimas derramadas, para que no futuro elas me reanimem e me tragam à realidade.
Confesso que é um fim de ano bem diferente do meu desejo... mas é a minha realidade.
E que venha 2011 com caminhos novos a serem trilhados.
Só uma coisa, no meu relacionamento o que gostaria que papai noel desse é o cultivar o desejo e a ansia pela verdade e a disposição e acolhimento para o perdão. E que não tenhamos a distancia, cruel, em 2011.


Nenhum comentário: