20 de ago de 2009

Faz tempo....



A quanto tempo eu estou sem escrever, sem me expor, sem contar para mim mesma o que por vezes não quero tomar consciência...

Faz tempo que não me olho no espelho e já nem me lembro qual foi a última vez que tomei vinho sozinha, sim porque tomar vinho sozinha significa conversar consigo mesma.

Sempre faço de tudo para agradar, busco ser boa em todos os papéis que tenho nesta vida, amiga, amante, filha, irmã, colega, professora...

Agora pergunto, alguém consegue viver sem ser em "papéis" que nos impõe?

E se não fosse esses saberiamos ser algo?

Quantas perguntas que não tem previsão de encontrar, em curto ou longo tempo, uma resposta. E deêm graças aquelas almas que acharem as respostas, pois com certeza estavam atentas ao rápido momento em que a Vida se da ao luxo de nos revelar um filete dessa existência.

Eu demorei tanto para encontrar paz, longos anos e quando encontrei pensei que seria eterno, que jamais algo ou alguém seria capaz de retirar isso de mim, ledo engano.

Eu sorri, vi meus olhos brilharem de alegria, suspirei mais do que seja possível imaginar...e tantas outras coisas que hoje, INFELIZMENTE, estão na minha lembrança e me deixam com saudades dolorosas.

Não imaginei que mais uma vez a Vida seria rápida e feroz comigo, pouco a pouco fui vendo tudo ficar para trás e o que me resta agora são olheiras que não me permitem esconder a ponta de tristeza que paira em mim.

Como fazer tudo voltar ao que era? como fugir da ansia voraz de prazer que a Vida demonstra a ter em, aos poucos, me ver "agoniar"?

Um grito é o que a Vida precisa ouvir e um BASTA é o que este grito irá dizer-lhe.

Um basta de fazer o que achas que tem o direito pois quem decidiu ser feliz foi eu e seja lá o que você fizer, não irá me entristecer mais, apenas permitirá que a cada dia, a cada situação, a cada momento eu junte mais forças para ser sempre e cada vez mais FELIZ.


Nenhum comentário: